Como tratar a queda de cabelo feminino?

Uma das causas mais graves consultório é a calvície feminina ou alopecia androgenética feminina. Esse é um problema recorrente que muitos pacientes reclamam sobre a queda dos fios e também o aparecimento do couro cabeludo.

Alguns relatam até mesmo uma sensibilidade em relação ao sol com a exposição parcial do couro cabeludo, isso é algo comum. Mas deve-se dar enfoque a uma atenção para esse problema, porque em muitos casos isso pode se tornar irreversível.

Diagnosticar esse problema logo no início é essencial para o tratamento ter sucesso e eficiência na recuperação dos fios. Se esse problema perdurar e se tornar irreversível com certeza pode acarretar em uma baixa autoestima da mulher.

Como ocorre a queda?

Nós temos um folículo piloso e a circulação ao redor é muito responsável pelo DHT, que é um hormônio que vem da testosterona, e esse é o motivo pelo qual os homens sofrem mais de calvície, mas as mulheres também podem sofrer com esse problema.

Esse hormônio age de modo a enfraquecer e causar atrofia nos fios, tornando-os fracos e cada vez mais ralos, até caírem de vez. Enquanto nós tivermos fios nesse ósteo capilar, nós temos chances de recuperá-los.

Qual o tratamento para a queda de cabelo?

Um tratamento que nós podemos recorrer, é a microinfusão de medicamentos. Ele tem uma periodicidade menor, acontecendo de mês em mês, e infundimos na região capilar de modo a atingir todos o vasos durante um período longo.

A intradermoterapia ou mesoterapia é outra opção para tratarmos esse problema, ela atinge áreas mais profundas e de uma periodicidade maior, fazendo de semana em semana e progressivamente vamos aumentando o período entre as sessões.

Esses tratamentos conseguem tornar o folículo capilar forte, firme e que deixe de ser um fio fraco e atrofiado.

Procure tratamento para a queda de cabelo feminino!

Esclarecer que existe sim a calvície feminina é fundamental para darmos um tratamento adequado para as mulheres que sofrem com isso. Não deixe o caso se agravar, porque isso pode ser tornar irreversível.

Procure o seu tricologista especializado em couro cabeludo para te ajudar na melhor forma possível, tratamento o problema diretamente na causa.

Conheça a Harmonização facial! Clique aqui para saber mais.

Um beijo e até a próxima,

Dra. Gabriela Paes

 

quarta-feira, 28 de março de 2018

Queda dos fios de cabelo? Conheça o tratamento para esse problema.

O rejuvenescimento íntimo é mais do apenas lasers.

Nós temos recebido em nosso site, uma gama de emails com perguntas e questões sobre o rejuvenescimento íntimo. Principalmente, sobre o uso do laser, e eu acho que a culpa disso, é da mídia com a divulgação do laser no meio leigo.

O rejuvenescimento íntimo não se baseia somente na utilização do laser, e isso é algo que deve ser esclarecido a todos. Existe uma série de áreas terapêuticas que podemos usar para tratar dessa região.

Basicamente, temos dois tipos de queixa nessa região, a queixa estética e a funcional. Precisamos diferenciar esses dois tipos de queixa, geralmente os problemas em estética, estão relacionadas as perguntas que minhas pacientes fazem, como:

“Dra. Ale, estou com essa região mais escura depois do parto!”, “Dra. Ale, eu tenho muitos pelos encravados!”, “Dra, eu estou sentindo uma flacidez, a região está mais mole do que o normal e isso me incomoda.”.

Questão estética da região íntima.

Quando falamos de manchas escurecidas, ou alterações no tom de pele da região, nós utilizamos os lasers para despigmentar a região íntima.

Da mesma forma que envelhecemos em nosso rosto, nós envelhecemos na região íntima. Muitos fatores podem influenciar na estética da região, como a perda de gordura na região, dando aspectos envelhecidos e flácidos, e nesse caso, os lasers não irão resolver. Já nesta ocasião, iremos recorrer ao preenchimento.

Questão funcional da região íntima.

Quando falamos sobre a questão funcional, nós temos duas categorias.

A incontinência urinária é uma delas. Ela se manifesta quando sorrimos, tossimos ou realizamos atividades mais agitadas, e por esses motivos, a paciente perde uma quantidade urina.

A redução da libido é a outra categoria, influenciando principalmente nas relações e questões pessoais.

São queixas funcionais e internas, que na maioria dos casos são resolvidas com o laser. Essa tecnologia veio de fato, para melhorar a autoestima da mulher em relação à sexualidade e funcionalidade.

Mas nem todas as queixas são resolvidas pelos lasers, e várias vezes iremos ter uma abordagem cirúrgica ou com um enfoque nos preenchedores, justamente para tratar aspectos que o laser não tem capacidade para ajudar. 

O que fazer se não sei direito a minha queixa?

A primeira coisa a se fazer, é procurar um ginecologista e avaliar se está tudo em ordem. Se tudo estiver em ordem, o próprio ginecologista poderá encaminhar você até a nós para podermos realizar outra avaliação e verificar qual a melhor escolha para o seu caso.

Eu tenho certeza que, quando bem indicada, os tratamentos proporcionam uma melhora notável na qualidade de vida das mulheres.

Se você tem dúvidas, pode vir, que nós vamos te ajudar e trilhar o melhor tratamento para o seu caso, respeitando todas individualidades pessoais e aspectos a serem trabalhados.

Um grande beijo,

Dra. Alessandra Haddad

 

sexta-feira, 2 de março de 2018

Rejuvenescimento Íntimo – Tudo que você precisa saber!

Saiba tudo sobre a Toxina Botulínica e Preenchimento.

Muitas pacientes fazem a seguinte pergunta para mim: “Doutora, com que idade eu devo começar a fazer procedimentos estéticos?”.

Bom, se a paciente está no consultório, é porque algo está incomodando e ela está em busca de uma estratégia ou um planejamento para tratar desse incômodo.

Você tem que estar com uma pele bonita, vistosa, sem rugas ou algo a mais incomodando, deve ser realizada todo um planejamento para cada caso. Nesse momento,eu devolvo a pergunta: “Mas o que te incomoda?”

A partir dessa pergunta, é realizada toda uma estratégia para cada paciente com seus respectivos incômodos. Um diferencial, está no fato de quando o paciente tem uma boa rotina, já é metade do caminho andado.

Diversas vezes, pacientes jovens e novas chegam no consultório querendo realizar botox e preenchimento, em áreas que nem sempre precisam desse tipo de abordagem.

Os dois procedimentos principais que você precisa começar a entender a diferença nas estratégias e planejamentos dos tratamentos, são: A toxina botulínica e o preenchimento.

3 principais indicações para a toxina botulínica (botox).

Linhas e rugas expressão na testa, entre as sobrancelhas e por último, os famosos “Pés de galinha” nos olhos. A toxina botulínica trabalha com a paralisia muscular, e por consequência, evita os movimentos da regiões mais acometidas pelas linhas de expressão.

É um procedimento com caráter preventivo também, e pode ser utilizado em uma idade mais jovem. Caso as linhas já estão presentes, será mais difícil de trabalhar, porém, também pode ser melhorado e tratado.

Menos, é mais, quando falamos sobre a toxina botulínica. Fazer a aplicação de botox em certo pontos onde não são necessários uma paralisia do músculo, pode acabar tornando a sua face artificial e sem expressão.

Quando devemos realizar um preenchimento?

O preenchimento é um gel de ácido hialurônico que é aplicado em locais, onde falta volume. Por exemplo, uma paciente que tem a área dos olhos com um aprofundamento muito grande ou sulcos mais proeminentes, pode recorrer a esse tratamento.

Agora que você a diferença entre os dois, busque o tratamento ideal!

Os dois principais carros-chefes dos procedimentos. A toxina botulínica e o preenchimento.

Saber diferenciar, pode lhe dar a oportunidade de começar a pensar sobre onde e como corrigir os seus problemas; E o mais importante, saber como tratar o que mais te incomoda. Essa é a hora certa de começar a tratar, quando você não está se sentindo bem consigo mesmo.

Saiba sobre a arte da harmonização facial também! Clique aqui para conhecer essa associação de técnicas que rejuvenescem a sua pele.

 

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Quais a principais diferenças entre toxina botulínica e preenchimento?