O rejuvenescimento íntimo é mais do apenas lasers.

Nós temos recebido em nosso site, uma gama de emails com perguntas e questões sobre o rejuvenescimento íntimo. Principalmente, sobre o uso do laser, e eu acho que a culpa disso, é da mídia com a divulgação do laser no meio leigo.

O rejuvenescimento íntimo não se baseia somente na utilização do laser, e isso é algo que deve ser esclarecido a todos. Existe uma série de áreas terapêuticas que podemos usar para tratar dessa região.

Basicamente, temos dois tipos de queixa nessa região, a queixa estética e a funcional. Precisamos diferenciar esses dois tipos de queixa, geralmente os problemas em estética, estão relacionadas as perguntas que minhas pacientes fazem, como:

“Dra. Ale, estou com essa região mais escura depois do parto!”, “Dra. Ale, eu tenho muitos pelos encravados!”, “Dra, eu estou sentindo uma flacidez, a região está mais mole do que o normal e isso me incomoda.”.

Questão estética da região íntima.

Quando falamos de manchas escurecidas, ou alterações no tom de pele da região, nós utilizamos os lasers para despigmentar a região íntima.

Da mesma forma que envelhecemos em nosso rosto, nós envelhecemos na região íntima. Muitos fatores podem influenciar na estética da região, como a perda de gordura na região, dando aspectos envelhecidos e flácidos, e nesse caso, os lasers não irão resolver. Já nesta ocasião, iremos recorrer ao preenchimento.

Questão funcional da região íntima.

Quando falamos sobre a questão funcional, nós temos duas categorias.

A incontinência urinária é uma delas. Ela se manifesta quando sorrimos, tossimos ou realizamos atividades mais agitadas, e por esses motivos, a paciente perde uma quantidade urina.

A redução da libido é a outra categoria, influenciando principalmente nas relações e questões pessoais.

São queixas funcionais e internas, que na maioria dos casos são resolvidas com o laser. Essa tecnologia veio de fato, para melhorar a autoestima da mulher em relação à sexualidade e funcionalidade.

Mas nem todas as queixas são resolvidas pelos lasers, e várias vezes iremos ter uma abordagem cirúrgica ou com um enfoque nos preenchedores, justamente para tratar aspectos que o laser não tem capacidade para ajudar. 

O que fazer se não sei direito a minha queixa?

A primeira coisa a se fazer, é procurar um ginecologista e avaliar se está tudo em ordem. Se tudo estiver em ordem, o próprio ginecologista poderá encaminhar você até a nós para podermos realizar outra avaliação e verificar qual a melhor escolha para o seu caso.

Eu tenho certeza que, quando bem indicada, os tratamentos proporcionam uma melhora notável na qualidade de vida das mulheres.

Se você tem dúvidas, pode vir, que nós vamos te ajudar e trilhar o melhor tratamento para o seu caso, respeitando todas individualidades pessoais e aspectos a serem trabalhados.

Um grande beijo,

Dra. Alessandra Haddad

 

sexta-feira, 2 de março de 2018

Rejuvenescimento Íntimo – Tudo que você precisa saber!